A deliciosa mineralidade de Meursault e Blagny

Meursault

Meursault é uma das maiores comunas da Côte de Beaune e o ponto de partida para a produção de seus grandes e consagrados vinhos brancos. Embora não tenha vinhedos Grand Cru, seus vinhos são tão conceituados quanto os de Puligny-Montrachet, comuna com a qual faz divisa ao sul.

Situada nas encostas de solo calcário da Côte d’Or, a comuna ocupa uma área de 289ha de vinhedos da categoria Village e 105ha de vinhedos Premier Cru no privilegiado terroir da Borgonha.

Meursault é a maior região produtora de vinhos brancos finos da Côte d’Or em volume, com uma produção anual de mais de 200 mil caixas de vinhos brancos feitos de Chardonnay e cerca de 4.000 caixas de tintos.

Seus vinhedos mais renomados se encontram no sul da comuna. Les Charmes é um de seus melhores e mais famosos 1er Crus, situado no extremo sul de Meursault.

Seu solo calcário e rochoso tem ótima drenagem, e a boa exposição ao sol da manhã e abrigo do sol da tarde possibilitam um lento período de amadurecimento das uvas que se traduz em boa acidez e complexidade de sabores nos vinhos.

No 1er Cru Blagny, situado logo abaixo do 1er Cru Les Perrières, o solo também é rico em calcário e pedras, com ótima drenagem.

O solo pedregoso, além de refletir calor nas noites mais frias, faz com que as vinhas desenvolvam raízes profundas para acessar a água, resultando em produtividade menor e uvas mais concentradas e ricas em aromas e sabores.

Conhecidos por estar entre os brancos mais complexos e encorpados da Borgonha, os vinhos de Meursault são abundantes em sabores amanteigados e de amêndoas e avelãs, acompanhando sabores de frutas cítricas e uma deliciosa mineralidade.

mapa da região vinícola

Blagny

Blagny é um pequeno vilarejo situado entre as comunas de Meursault e Puligny-Montrachet, e a AOC Blagny foi criada em 1937 para abranger os vinhos tintos dos vinhedos de seu entorno, área dominada pela produção de vinhos brancos.

Seus 10ha de extensão abrangem 7 Premier Crus, e é uma das poucas AOCs da Côte de Beaune onde a Chardonnay e a Pinot Noir crescem lado a lado na mesma parcela de vinhedos.

Seus vinhos tintos 1er Cru são feitos exclusivamente de Pinot Noir e tendem a ter corpo mais leve que os outros tintos dessa área, mas com acentuada mineralidade oriunda do solo calcário local.

O 1er Cru La Pièce sous le Bois tem uma fina camada de terra recobrindo o solo calcário e pedregoso, produzindo uvas concentradas, de alta qualidade.

Os vinhedos situam-se a 350m de altitude, e o clima mais fresco favorece o amadurecimento mais lento das uvas, daí seus vinhos de corpo mais leve e acentuadamente minerais.

É importante notar que os vinhos brancos produzidos com uvas Chardonnay dos vinhedos de Blagny utilizam as AOC Meursault e Puligny-Montrachet, sendo todos vinhos 1er Cru.

PS

Comentários