Côte de Nuits

Gevrey-Chambertin é a maior comuna da Côte de Nuits e com maior número de vinhedos Grand Cru – no total são 9 – o que a faz ser considerada a mais emblemática de todas as suas comunas. Todos os seus Grand Crus levam “Chambertin” no nome, em homenagem ao mais respeitado deles, Le Chambertin.

Embora os vinhos Grand Cru atraiam a maior parte da atenção, os da categoria Village também são altamente conceituados, todos feitos quase exclusivamente da uva Pinot Noir.

Considerados os vinhos mais encorpados e estruturados da Borgonha, os vinhos de Gevrey-Chambertin têm intensidade de cor, aromas e sabores marcantes, além de impressionante longevidade, podendo amadurecer em garrafa por várias décadas.

Estas qualidades, aliadas à sua sólida reputação e ao volume comparativamente alto de sua produção, fez com que Gevrey-Chambertin tenha recebido o apelido de o “rei” dos vinhos da Borgonha.

Cote de Nuits por Amelie Berthaut

Distribuição Geográfica da Côte d’Or

Os vinhedos Grand Cru situam-se ao sul da vila, no meio das encostas da Côte d’Or.

Estes 9 climats distintos, cada qual com sua AOC, ocupam um cinturão de 500m de extensão entre a vila e a divisa com Morey-Saint-Denis, produzindo os vinhos mais caros da comuna.

Já os vinhedos Premier Cru estão a oeste da vila, nas encostas mais altas da Côte d’Or, em elevações que variam de 250–350m. Dentre eles, os mais conceituados são Clos Saint-Jacques e Les Cazetiers, frequentemente citados como tendo qualidade de Grand Cru.

A leste e norte da vila, situam-se os vinhedos Village, que a cada ano produzem mais vinhos que quase todas as outras comunas da Côte d’Or.

A AOC Gevrey-Chambertin produz mais de 2 milhões de garrafas por safra em seus 435ha de vinhedos. Estes números não incluem os vinhos Grand Cru, que possuem AOCs próprias.

Batismo dos Vinhedos

Originalmente chamada Gevrey, a vila acrescentou Chambertin ao nome em 1847, em homenagem ao seu vinhedo mais importante, Le Chambertin. Isto deu início à prática que percorreu toda a Côte d’Or chegando até os “Montrachets” (Puligny e Chassagne) no sul.

Atualmente existem 11 vilas na Côte d’Or cujos nomes se referem aos seus vinhedos mais famosos.

PS

Comentários