Vosne-Romanée é uma pequena comuna na Côte de Nuits considerada a apoteose da Borgonha por produzir o vinho mais caro do mundo, o célebre Romanée-Conti.

O clássico Vosne-Romanée é considerado um vinho de perfeito equilíbrio entre corpo, estrutura, elegância e longevidade.

Seu caráter distinto é o paladar marcado por uma combinação de frutas vermelhas frescas, particularmente cerejas e framboesas com sous bois, alcaçuz e defumado.

Caixa Promocional “Cote de Nuits por Amelie Berthaut”

Cote de Nuits por Amelie Berthaut

História

Originalmente chamada apenas Vosne, a vila acrescentou Romanée ao nome em 1866 em homenagem ao seu vinhedo mais importante, La Romanée.

Embora sejam comunas distintas, está geralmente associada a Flagey-Echézeaux, já que esta última tem seus melhores vinhedos encravados no norte de Vosne-Romanée.

Vosne é conhecida pela qualidade de seus vinhos há mais de mil anos, desde a chegada dos monges do monastério de Saint-Vivant.

Atualmente, os vinhos tintos são feitos quase exclusivamente de Pinot Noir, embora até 15% de uvas brancas sejam permitidas na composição, assegurando uma diversidade natural no plantio.

Geografia da Região

Em seus 180ha de área total, 1/3 é de vinhedos Premier Cru e apenas 27ha se dividem por seus 6 Grand Crus: La Grand Rue, La Tâche, Richebourg, La Romanée, Romanée-Saint-Vivant e o mais famoso de todos, Romanée-Conti.

Os vinhedos Grand Cru se localizam logo acima da vila, no meio das encostas da Côte d’Or. Ao redor deles, se espalham os vinhedos das categorias Premier Cru, Village e regional.

Algumas vezes a distância entre uma vinha classificada como Grand Cru e outra da classificação regional Bourgogne é de cerca de 100m ou menos.

As encostas mais baixas possuem menor exposição ao sol; já nas encostas muito elevadas, o clima mais frio reduz o potencial das uvas de alcançarem perfeita maturidade e complexidade. Apesar de sua pequena área, os vinhos Vosne-Romanée Grand Cru estão entre os mais célebres e caros do mundo.

PS

Comentários